Menu

Processo de Admissão

banner-ordem

Ordem do Grande Oriente Místico nasce como uma vertente da própria Escola do Grande Oriente Místico para suprir uma necessidade que vimos percebendo ao longo dos anos em que estamos proporcionando conhecimento para nossos irmãos.

A Ordem do Grande Oriente Místico, assim como a Escola, então, tem alguns grandes núcleos de objetivos a serem alcançados: O primeiro deles é o estudo e sua posterior aplicação em prol da humanidade em que estamos inseridos, e o outro é a crianção e manutenção de uma grande irmandade, uma fraternidade de auxílio mútuo, visando o progresso espiritual, físico e moral de seus participantes.

Dada toda esta proposta, realizamos construir a Ordem, onde poderemos integrar, também, com nossos irmãos que não estão presentes em cidades onde a Escola consiga cuidar de forma presencial.

Aqui, serão passados conhecimentos e experiências que visarão levar a maioria dos iniciados os ensinamentos necessários para alcançar tais objetivos.

O que é pertencer a uma Ordem?

Sabemos que existe muito mistério sobre isso e, também, muitas novas Ordens nascendo onde o único propósito é a aquisição de valores monetários por parte dos fundadores ou, ainda, a exposição de conteúdos adquiridos e reunidos em sites cuja autoria já é, em si, contestável. Aceitamos essa fórmula como um bem comum para a humanidade: A Magia é para todos, mas nem todos são para a Magia e a importância de se observar isso é salutar para Mestre e Discípulo. Mestrar um Discípulo despreparado seria como dar um bisturi para um garoto de seis anos realizar um transplante cardíaco. Ele pode até saber o que é, pode ter lido alguns livros a respeito, pode ter visto filmes e documentários, mas dificilmente ele conseguiria repetir a cirurgia por falta de experiência, de vida e de carreira.

Então, essas novas Ordens que são carinhosamente chamadas hoje em dia de “esquisotéricas“, cumprem o papel de deixar o conhecimento oculto aqueles que ainda não estão prontos a adentrar nele. Deixam o aprendiz imerso em um oceano de pseudo-conhecimento, onde ele não poderá fazer mal a si ou a outrem. Vide a diferença, por exemplo, entre um curso de Medicina e um de Homeopatia. Medicina é a Magia, Homeopatia é o esoterismo e o resultado de ambas é semelhante: A Medicina funciona, tal qual a Magia e a Homeopatia não causa efeito algum, tal qual o esoterismo.

Pertencer a uma Ordem, então trás ao iniciado uma grande responsabilidade pois, além da aquisição deste conhecimento, da descortinação do que chamamos de “Véu de Isis”, há também a noção de Irmandade.

Irmandande

O conceito de Irmandade está muito obsoleto hoje em dia, o que é uma pena. Irmandade é tratar a todos, independentemente de classe social, crença religiosa, raça ou gênero, de igual forma, como irmãos. Pertencer a uma irmandade, que é se cercar de pessoas que tratarão como irmã(o) e o acolherão em seio familiar. Para isso, entretanto, uma série de coisas são necessárias: você precisa mostrar que merece estar entre irmão e ser tratado como tal. Essa não é uma situação, como disse, inerente ao Homem. E para tal, você será submetido a provas. Provas de caráter, provas morais e éticas. Provas de conhecimento, provas de sabedoria, de interação e de intelectualidade. Se você não está pronto para assumir essa situação, então esta Ordem não é lugar para ti.

Benefícios

Obviamente, como você já pode imaginar, pertencer a uma Ordem tem suas vantagens. Já dissemos anteriormente algumas delas, mas além disso o iniciado terá a oportunidade de entrar nos meandros de uma organização de mútuo auxílio, onde todos os iniciados tem por princípio, promover o bem estar entre si. Isso pode acontecer de diversas formas, sendo indicando alternativas ou dando conselhos para a solução de problemas, sendo ouvindo na função de um amigo, seja auxiliando na compreensão de determinada tese proposta, compartilhando experiências e vivências. Além disso, outras coisas mais internas serão oferecidas, por exemplo, a participação de egrégoras específicas.

Obrigações

Para os benefícios serem compartilhados, obviamente, ao adentrar em uma Ordem, algumas obrigações serão impostas. Os iniciados terão a obrigação de auxiliar seus irmãos, dentro do princípio da Justiça, isso quer dizer que não adianta alguém esperar que uma oportunidade de emprego, por exemplo, seja dada a você só porque faz parte da Ordem. Se sua entrada não estiver dentro de seus méritos, a Justiça não seria feita.

Outra obrigação importante de se levantar logo na entrada é o cumprimento das mensalidades da Ordem. Sim, a Ordem cobra de seus membros uma mensalidade simbólica para a permanência e o não cumprimento a essa obrigação causará a expulsão da Ordem.

Você achou interessante todas essas informações e ainda quer adentrar a Ordem? Então proceda ao formulário de solicitação de inscrição.

O seu formulário será enviado para um dos Mestre e procederá a uma avaliação. Caso você passe, será enviado a você um teste, que será sua segunda avaliação. A admissão só ocorrerá após a aprovação destas duas fases, feitas por, pelo menos, três Mestres.